Busca no site 
 AGENDA
 
VI Congresso Internacional da ABRAMD
 
Publicado em 18/4/2017

Tema: Drogas e Autonomia
Data: 8 a 10 de novembro de 2017
Local de realização do evento: Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais – campus Coração Eucarístico
Mais informações clique aqui

A proposta temática do VI Congresso Internacional da ABRAMD é “Drogas e Autonomia”, pautada a partir do campo da ciência como terreno de sua base conceitual; na diversidade como aspecto ético para os temas controversos na sociedade; e no confronto das práticas sociais no âmbito da saúde, justiça e assistência com foco nos aspectos dos direitos e dos cuidados. O compromisso do VI Congresso é dar continuidade aos eixos desenvolvidos no V Congresso (Brasília, 2015), “Drogas e transição de paradigmas: compartilhando saberes e recriando fazeres”, com inovações a partir da perspectiva de envolvimento de atores da sociedade civil diretamente afetados pelas questões sociais que envolvem a temática do congresso.

Será priorizada também a contextualização da situação brasileira em confronto com os debates no âmbito do contexto latino americano. Serão convidados pesquisadores e profissionais atuantes na Europa e na América Latina para avultar as trocas e aprofundar estudos e questões polêmicas no campo técnico, conceitual e ético visando a elaboração de políticas públicas de humanização e de minimização do sofrimento direcionadas às pessoas envolvidas com drogas.

16/01/2017: início das inscrições
16/01/2017 a 01/04/2017: submissão das propostas de Grupos de Trabalhos e Mesas Redondas
05/05/2017: divulgação dos Grupos de Trabalhos e Mesas Redondas aprovadas
10/05/2017 a 10/06/2017: submissão de Trabalhos para Comunicação Oral e Pôsteres
20/07/2017: divulgação dos trabalhos aprovados para Comunicação Oral e Pôsteres
Até 15/08/2017: prazo para o pagamento de inscrições no evento dos apresentadores de trabalhos (Comunicação Oral e Pôsteres)
15/07/2017 a 15/09/2017: envio dos trabalhos completos
30/09/2017: prazo para os autores informarem desistência

Público alvo: Acadêmicos (doutores, doutorandos, mestres, mestrandos, graduandos); profissionais; e instituições das diversas áreas de conhecimento, como Psicologia, Ciências sociais, Ciência Política, Saúde, entre outras, que contribuam para o debate acerca de substâncias e dependências psicoativas.