Plenária apresentou propostas feitas pelas rodas de resistência do IX Seminário

A Reunião plenária que encerrou o IX Seminário Nacional de Psicologia e Políticas Públicas na noite do dia 8 trouxe as constatações e propostas discutidas nos quatro eixos das rodas de resistência.

Os debates mostraram os pontos: as condições precárias de trabalho das(os) psicólogas(os) –  queda da produtividade, adoecimento das profissionais, baixa remuneração e identidade não só da Psicologia como um todo, mas principalmente da Psicologia nas políticas públicas; a clínica nas políticas públicas, a produção de materiais que conceituem a clínica e as áreas que a psicóloga atua e a judicialização relacionada à prática da Psicologia; movimentos sociais e articulação de outras categorias mas também da própria Psicologia, o papel do conselho para com os apoiadores de movimentos sociais e coordenadores de curso;e as redes em perspectiva ampla e não composta somente por profissionais das políticas públicas, a saúde e a Psicologia dialogando, relações intrasetoriais e intersetoriais, apoio matricial na saúde.

As propostas finais também foram de suma importância, na avaliação da presidenta do CRP-MG, Dalcira Ferrão, que conduziu a plenária. Os eixos sugeriram condições mínimas de segurança e higiene, carga horária e piso salarial bem definidos, mais ações de orientação as(os) gestoras(os) sobre o trabalho da(o) Psicóloga(o) nas políticas públicas, bem como o explicação desse trabalho para as(os) usuárias(os), a apropriação por parte das psicólogas das falas disponíveis nos materiais já produzidos pelo Crepop e maior diálogo com a justiça por parte do Sistema Conselhos. Também apontaram a participação da categoria em discussões sobre os investimentos em políticas públicas, um posicionamento ético e político da Psicologia frente ao desmonte, reunião dos Conselhos Regionais de Psicologia com as redes, encontro com as demais categorias envolvidas no trabalho em rede, reuniões mensais para discussões das ações em rede e o matriciamento intersetorial.