Seminário deu visibilidade às práticas de Psicólogas(os) nas políticas públicas do Sudeste

Dar visibilidade às práticas de profissionais da Psicologia nas políticas públicas, debater seus desafios e dilemas, compartilhar experiências para fortalecer o exercício profissional e reafirmar as garantias de direitos nos diversos segmentos dessas políticas. Esses foram os objetivos atendidos pelo IX Seminário Nacional de Psicologia e Políticas Públicas – Etapa Sudeste “Diálogos em Rede e Desafios Ético-Políticos da Psicologia nas Políticas Públicas: Do Desmonte à Resistência”, que aconteceu nos dias 7 e 8 de junho, em Belo Horizonte (MG). O evento foi realizado pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP) e os Conselhos Regionais de Psicologia de Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo, por meio do Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas (Crepop).

A estrutura do Seminário foi dividida em três mesas, uma conferência, uma palestra, cinco rodas de resistência e contou com a apresentação de 55 trabalhos organizados em sete temas na Mostra de Práticas Profissionais. Mais de 270 pessoas participaram: 177 psicólogas(os), 82 estudantes de Psicologia e 12 profissionais ou estudantes de outras áreas . Clique aqui para ver as fotos do evento.

Avaliação – Segundo Cláudia Natividade, coordenadora do Crepop Minas e vice-presidenta do CRP-MG, o Seminário veio reafirmar o papel do Crepop como uma estratégia fundamental da Psicologia como referencial teórico e fomentador de novos postos de trabalho, e ainda revigorar a luta de trabalhadoras(es) e usuárias(os) das políticas públicas para a reconstrução desses equipamentos.

Para Rogério Giannini, presidente do Conselho Federal de Psicologia (CFP), foram dois dias intensos de muito trabalho e reflexão, quando se cumpriu a tarefa de discutir a situação atual do Brasil frente à crise e às mudanças de leis e regulamentos sem nenhuma discussão prévia. Ele também destacou a resistência ao desmonte das políticas públicas como outra tarefa muito importante a ser cumprida pela Psicologia e pelo Crepop.

Mostra de Práticas – Na programação do Seminário destacou-se a Mostra de Práticas Profissionais que, na opinião de Cláudia Natividade “foi uma ótima oportunidade para que todas(os) pudessem confirmar a potência criativa da Psicologia. Por essa razão o CRP-MG fará uma chamada para recebimento dos textos completos para publicar um e-book”. Segundo a coordenadora do Crepop Minas e vice-presidenta do CRP-MG, os trabalhos demonstraram a grande habilidade das(os) profissionais de Psicologia em buscar técnicas de grupo, discussão de casos em rede e composições com outras áreas.

CONFIRA ABAIXO A COBERTURA COMPLETA DO EVENTO

Mesa de abertura convoca para resistir e reconstruir as políticas públicas

Primeira mesa discutiu o papel do Estado na produção de subjetividades violadas

Os desafios das políticas públicas na inclusão das diversidades foi assunto no IX Seminário Nacional de Psicologia e Políticas Públicas

Luta por uma sociedade mais igualitária foi tema de conferência

Protagonismo de usuárias e usuários é fundamental para as políticas públicas

Plenária apresentou propostas feitas pelas rodas de resistência do IX Seminário